Safadão se manifesta sobre pensão e diz que pedido é para aumentar benefícios do filho

quarta-feira, 20 de junho de 2018

Mileide e Wesley foram casados durante oito anos e hoje compartilham a guarda do filho Yhudy. Foto: Reprodução/Instagram
16:47 · 19.06.2018 / atualizado às 17:13
Após ter uma crise alérgica forte e ficar internado em um hospital de Fortaleza, o cantor Wesley Safadão decidiu esclarecer, por meio de sua assessoria de imprensa, que o processo que está na Justiça é um pedido para "aumentar a oferta de benefícios e para que a juíza determine de maneira mais específica a forma como os recursos devem ser pagos e destinados, já que o objetivo é que essa quantia proporcione a manutenção e bem-estar da criança". Na última quinta-feira (14), a ex-esposa de Wesley se manifestou informando que o cantor pediu para diminuir a pensão alimentícia do filho do casal, Yhudy. 

Leia mais:

A nota informa ainda que o cantor deixou de se mudar para São Paulo, em 2016, para ficar perto do filho. "O amor pelo seu filho é tamanho que ele não levou adiante a ideia de mudar-se pra São Paulo, para não ter nada que o afastasse do seu primogênito". O comunicado também cita outros exemplos do convívio do cantor com o pequeno, como os shows mais cedos que realiza durante os domingos.  "Em sua agenda de shows, aos domingos, sempre que possível, as apresentações acontecem mais cedo para que, no dia seguinte, ele possa tomar o café da manhã com os filhos e levá-los  para a escola". 
O cantor diz que está triste com a situação e lamenta a exposição desnecessária e negativa que Yhudy está tendo. "Acima de tudo o que Wesley espera e defenderá até o fim é que possa exercer seus direitos e deveres como pai, e que isso seja feito da forma correta, dentro dos parâmetros legais, garantindo que Yhudy tenha tudo que precisa para crescer de forma saudável e com a melhor estrutura possível". 
Na noite em que Wesley deu entrada no hospital, nesta segunda-feira (18), a modelo e atual esposa de Safadão, Thyane Dantas, divulgou uma mensagem nos stories do Instagram. "Quando vocês vão entender que o que está sendo levantado não é o pagamento da pensão de um filho? Porque isso o meu marido sabe exatamente quais são as obrigações de pai, e espara poder exercer seus direitos. O que ele pediu na Justiça cabe em seu direito e o pedido não vale nem 1,00 do valor que se recebe". Ela reclamou ainda dos julgamentos que a família vem recebendo. "Lamentável como julgam a situação sem conhecer por inteiro. É fácil apontar quem é a vítima no meio de tanta apelação não é mesmo?", desabafou. 
Safadão recebeu alta na manhã desta terça (19) e está em repouso, em casa. O cantor confirmou a agenda de hoje em Patos, na Paraíba. 
Sob pena de prisão
A advogada da digital influencer Mileide Mihaile, Olívia Pinto, afirmou que deu entrada em uma execução de alimento sob pena de prisão na 12ª Vara de Família do Fórum Clóvis Beviláqua, em Fortaleza. A ação foi protocolada na última terça-feira (12), porque o cantor descontou alguns valores da pensão alimentícia do filho Yhudy nos dois últimos meses. 
"Há dois meses que ele não paga o valor integral. Ele deposita menos de 10 salários mínimos, porque já está descontando o pagamento do colégio e descontando a gasolina que ele gasta pra deixar e pegar o filho. Com essa execução de alimento sob pena de prisão, ou ele paga ou será preso", comenta a advogada. Wesley e Mileide possuem guarda compartilhada do filho Yhudy.
Olívia comenta que o acordo feito anteriormente entre Wesley e Mileide era de depositar 10 salários mínimos na conta dela, para pagar as despesas que envolviam o filho. "Colégio, transporte, moradia, alimentação... Esse é o acordo antigo e ela fechou esse acordo porque ele sempre falou que tudo que Yhudy precisasse, a Mileide ficasse tranquila porque ele ia suprir, mesmo que ultrapassasse os 10 salários minimos. Ele fez isso durante algum tempo, só que no nos últimos 2 meses nem os 10 salários mínimos ele vem depositando", estabelece.
A advogada destaca que a pensão não é para Mileide e sim para o filho do casal. "Qualquer pessoa acha que é muita coisa 10 salários mínimos, mas quando a gente compara com um filho de alguém que cobra mais de R$ 100 mil reais em um show, então a gente percebe que ele, na verdade, não paga nem 1% do que ganha com o filho. Fica feio porque nessa ação ele desconta até o valor da gasolina", pontua Olívia, destacando que geralmente um pai gasta com o filho 30% do salário. 
Outro aspecto levantado pela advogada da influenciadora é a manutenção do padrão de Yhudy. "A questão é a manutenção de um padrão, para que não fique desigual, para que quando ele esteja com a mãe, ele esteja vivendo bem também. Hoje, ela não é mais empresária, é digital influencer e às vezes não chega a receber, são trocas de favores e a renda dela é insuficiente para dar o que o filho está acostumado a ter quando convive com o pai", ressalta Olívia. O processo ainda não foi apreciado pela juíza da 12ª Vara de Família. 
Share on : Facebook Twitter Google+

Nenhum comentário:

Postar um comentário